Aplausos Antiproibicionistas na Câmara do Recife

March 23, 2018

No Recife temos 39 vereadores eleitos pelo povo da cidade do Recife, 33 homens e 06 mulheres e uma grande bancada fundamentalista e retrógrada. 

 

Nós estamos trabalhando com o processo legislativo, através do Mandato Ivan Moraes (PSOL), popular, anticapitalista e antiproibicionista, na Câmara Municipal do Recife. O processo legislativo é cheio de procedimentos, regras e disciplinamentos que estão distribuídos entre o Regimento Interno da Casa, as resoluções, os precedentes registrados nos livros e muito dos costumes.

 

O mandato Ivan Moraes se organiza de forma autônoma, de olho nas regras, mas buscando a revolução de classe e dos corpos. Trabalhamos na Casa, nas ruas e nas redes. Na organização interna temos a reunião semanal do operativo, local onde as tarefas são definidas e compartilhadas nas equipes. Componho a equipe “legislativas”. Um belo dia chegaram vários requerimentos burocráticos de concessão de “voto de aplauso”.

 

No regimento interno da Câmara existe a possibilidade de concessão do voto de aplauso para ato público ou acontecimento de alta significação. A solicitação é feita por escrito, através de requerimento, sujeito à deliberação do Plenário, com possibilidade de discussão. Na real, os vereadores concedem voto de aplauso para várias situações cotidianas e em raríssimas ocasiões existem polêmicas.

 

 

 

Um livro verde “Tá todo mundo enganado”, do autor Ubirajara Ramos, estava na relação dos votos de aplausos que tínhamos de preparar. Ainda não tinha lido o livro, nem conhecia o autor. Descobrir que estava no mesmo grupo de whats dele, isto deu proximidade e conforto. Dialogamos diretamente com Sr. Bira, como ele é chamado no movimento antiproibicionista. Tudo fluindo, rolou o requerimento, cumprimos a meta.

 

O voto de aplauso foi para votação, Sr. Bira veio sozinho, com alguns livros para ofertar. Fui premiada com livro, dedicatória e abraços. Naquele dia, no plenário os ruídos fundamentalistas falaram que o livro fazia apologia às drogas. O incomum requerimento de voto de aplauso criou polêmica. A votação foi adiada com pedido de vistas.

 

O Mandato segue sua cartilha, na Casa, nas ruas e nas redes. As equipes se entrançaram na repercussão da reação conservadora da Casa. A rede é alimentada com noticias, vídeos e fotos. Na rua, os corpos são mobilizados.

 

 

 

Nova votação do requerimento de aplauso. Chegaram Sr.Bira e outros corpos mobilizados do movimento antiproibicionista. Várias mães com filhos que utilizam o canabidiol no tratamento de saúde, que alimentam a esperança no movimento associativo, para produzirem seus medicamentos no quintal das casas e coletivamente, se sentem motivadas a entrarem no plenário da Câmara dos Vereadores do Recife e mostrarem que existem, que são cidadãos e cidadãs.

 

Juntas(os) conseguimos aprovar o requerimento por 14 votos a 5. Ivan Moraes fez um belo e emocionante discurso na tribuna, de olho nas galerias, falando para dentro e pra fora, encheu o coração das pessoas com sonhos e disposição de continuar na luta diária contra a guerra das drogas, lembrando a todas(os) que a maconha é só uma planta, da nossa caminhada civilizatória e “que nosso mandato tem muito orgulho de aliar-se à pauta antiproibicionista e não tem vergonha nenhuma de defender a RElegalização da maconha.

 

Sabemos que ela virá.” Pode parecer pouco, mas é uma quebra do comportamento da Casa José Mariano.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Governo de Pernambuco e Prefeitura do Recife abandonam obras da Pista de Skate no Parque Santana

April 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo